Número total de visualizações de página

quarta-feira, 3 de julho de 2013

PIRÂMIDES DESCOBERTAS NA BÓSNIA

DATAM DE 12 MIL ANOS AC ?

Por Hiran Luiz Zoccoli

Pirâmides descobertas na Bósnia - repensando a história...... 
Inquietante Descobrimento Arqueológico: O Vale das Pirâmides na Bósnia

Parece “inquietante”, porque se tivermos em conta que a primeira civilização humana sobre a Terra foi a Suméria, e estamos falando de 7.000 a.C., então quem construiu a “Pirâmide do Sol” na Bósnia, a mais antiga e maior encontrada até agora e data de 12000 anos
 ? O que aconteceu nos 5000 anos de intervalo?

O Vale das Pirâmides da Bósnia representa o maior complexo de estruturas piramidais no mundo. Ele consiste na Pirâmide do Sol da Bósnia (220m), Pirâmide da Lua (190m), Pirâmide do Dragão (90m), Templo da Mãe Terra e Pirâmide do Amor. O complexo das pirâmides é similar aos do Peru, do México e da Bolívia.

As Pirâmides do Sol, Lua e Dragão formam triângulos equilaterais perfeitos com 2.170m de distância entre seus topos. Todas as pirâmides estão orientadas para o Norte cósmico. 

A análise de amostras dos blocos retangulares da pirâmide do Sol da Bósnia confirmaram que eles eram feitos pelo homem, como blocos de concreto de qualidade excepcional. O labirinto subterrâneo tem dezenas de quilômetros de comprimento e consiste de passagens, câmaras e lagos artificiais.

A pirâmide encontrada na Bosnia-Herzegovina é maior e mais perfeitamente orientada do que a Grande Pirâmide do Egito. Situada perto da cidade de Visoko, não só é a primeira pirâmide descoberta da Europa, como o maior vale de pirâmides do mundo. O seu descobridor, o Dr. Semir Osmanagich, também descobriu as pirâmides da Ásia, África, América do Norte, e ilhas como as Mauricio e Tahiti. Além da antiguidade, esta pirâmide recém descoberta, tem o maior complexo de túneis subterrâneos já descobertos. 
Com uma altura de 190m, a Pirâmide da Lua é maior que a Pirâmide do Egito (147m). Tem uma combinação de blocos de pedra arenítica, azulejos e capas de argila, utilizada em grandes quantidades. As fontes de matéria prima estão próximas. A argila é usada como aglutinante, por ser à prova de água, temperatura e som. 
O desenho dos terraços é único para a ciência. Foi encontrado material orgânico que permitiu confirmar a idade, por meio de análises de radiocarbono realizadas no Instituto de Física de Silesia, em 2011, que confirmam a datação de 10,350 AC + / - 50 anos.


O Instituto de Materiais da Universidade de Zenica confirmou que as placas usadas possuem porosidade e dureza diferentes. As propriedades do concreto, incluindo extrema dureza (mais de 133 MPs) e baixa absorção de água (por volta de 1%), são, de acordo com as instituições cientificas na Bósnia, Itália e França, muito superiores ao concreto moderno. Sob a pirâmide existe um acúmulo de água, por haver conexão com os lagos subterrâneos da região. 

A fundação começou os trabalhos na pirâmide da Lua, mais ou menos a 20 km ao norte de Sarajevo, em Julho de 2006. Num local mais ou menos na metade da altura, descobriu-se um terraço pavimentado, sendo que todos os blocos foram cimentados. Esculturas cerâmicas foram descobertas no labirinto subterrâneo com massa de mais de 9000 kg que as fazem as maiores descobertas até hoje no mundo antigo.
A Pirâmide do Sol tem mais de 220m, sendo portanto a mais alta do mundo. Tem uma geometria comum, com três lados conservados: norte, leste e oeste, e está coberta de blocos retangulares. Os blocos que formam a pirâmide pesam entre 7 e 8 t, e há alguns com 23 toneladas.

Segundo o Instituto de Geodesia (2006) a parte norte adapta-se perfeitamente ao Norte Cósmico, com um erro de com um erro de 0 graus, 0 minutos e 12 segundos. As laterais são formatadas com 45 graus. Em 2007 geofísicos alemães confirmaram a existência de passagens internas a partir de radares. Uma equipe de físicos croatas detectou um feixe de energia vindo através do topo da Pirâmide do Sol. O raio do feixe é de 4,5 metros com frequência de 28 kHz. O feixe é continuo e sua força cresce conforme ele vai para cima e para longe da pirâmide. Este fenômeno contradiz as leis conhecidas da física e tecnologia. Parece que os construtores da pirâmide criaram uma máquina de movimento perpetuo muito tempo atrás e esta "máquina de energia" ainda está funcionando. Técnicos italianos localizaram em 2011 fenômenos de ultrassom provenientes da pirâmide.

No labirinto subterrâneo, em 2010, foram descobertas três câmaras e um pequeno lago azul. Triagem de energia mostrou que o nível de ionização é 43 vezes maior que a média de concentração do lado de fora o que torna as câmaras subterrâneas "salas de cura".

Detecções magnéticas adicionais em 2011 confirmaram que os níveis de radiação negativa através das grades de Hartman, Curry e Schneider eram iguais a zero nos tuneis. Não havia radiação técnica (de linhas de força e/ou outra tecnologias) encontradas nos tuneis e nenhuma radiação cósmica. As esculturas cerâmicas estão posicionadas em cima do fluxo de águas subterrâneo e a energia negativa é transformada em positiva. Todos estes experimentos apontam o labirinto subterrâneo como uma das estruturas mais seguras constituídas no subsolo no mundo e faz dele um lugar ideal para o rejuvenescimento e regeneração do corpo.


A sombra da Pirâmide do Sol cobre a Pirâmide da Lua nos meses de verão, antes do pôr do sol, mostrando uma clara relação astronômica entre elas. Esta pirâmide encontra-se coberta pela vegetação, tal como as pirâmides da China, México ou Guatemala. De acordo com estudos realizados, o solo tem aproximadamente 12000 anos. 
A equipe de investigação italiana "SB Grupo de Investigación", em colaboração com a Fundação "Parque Arqueológico: Pirâmide Bósnia do Sol" iniciou uma busca subterrânea com instrumentos de geo-radar "Ravne". Foi descoberta uma anomalia a 90 m da entrada, uma estrutura em forma de diamante com várias câmaras.
De acordo com o engenheiro Vinzenco de Gregorio que realizou o exame de geo-radar com imagens em 3D, existem duas câmaras nos primeiros metros abaixo do solo do túnel, com possibilidade da estrutura ter mais 4 m.
Após a segunda Conferência Científica Internacional sobre as Pirâmides do Vale da Bósnia- ICBP 2011, em 9 de setembro de 2011 em Visoko, Bósnia-Herzegovina, recebemos diretamente da Fundação da Pirâmide do Sol, uma declaração oficial com as conclusões do Comitê Científico, composto por vinte e sete investigadores e especialistas de onze países (Estados Unidos, Reino Unido, Itália, Áustria, Alemanha, Finlândia, Eslovênia, Croácia, Macedônia, Sérbia e Bósnia-Herzegovina).
Foram detectados e medidos inúmeros fenômenos energéticos (campos electromagnéticos, ultrassons, infrassons) nas Pirâmides da Bósnia, assim como no labirinto subterrâneo. 
O mais provável sendo que estes fenômenos tenham origem em alguma fonte artificial que deverá ser localizada e estudada. O trabalho arqueológico efetuado no labirinto "Ravne" proporcionou provas da sua origem artificial, devendo ser consideradas construções avançadas. Devido à datação destas pirâmides, sugere-se que a história seja reescrita. É necessária uma continuação das pesquisas no local para confirmar o conteúdo das passagens e câmaras internas.
M. M.

Sem comentários:

Enviar um comentário