Número total de visualizações de página

quinta-feira, 9 de maio de 2013

Na Dinamarca, horário nobre é para avaliar corpo de mulheres

A televisão pública dinamarquesa tem um programa, em horário nobre, onde mulheres nuas são avaliadas por dois homens. “Blachman” está no ar desde Abril e tem causado polémica

Thomas Blachman e um convidado masculino estão sentados num cenário vazio, todo negro. As mulheres entram, de roupão, e despem-se sem poderem dizer qualquer palavra. Ficam nuas em frente aos dois homens e ouvem o que eles têm a dizer sobre o seu corpo. Assim é “Blachman”, um programa da televisão pública dinamarquesa DR2, transmitido em horário nobre desde o início de Abril.

O apresentador, que também é o criador do conceito e foi júri da versão dinamarquesa do X-Factor,defendeu, em declarações ao "Daily Mail", que está, “na verdade, a fazer um favor às mulheres, já que ‘o corpo feminino tem sede de palavras de um homem’”.

Blachman vai mais longe e diz que o programa é “o trabalho de um génio” com o objectivo maior de “discutir a estética do corpo feminino sem permitir que a conversa se torne pornográfica”. As mulheres, sempre despidas, viram-se de costas se assim lhes for pedido e ouvem qualquer tipo de crítica que os dois homens façam.

Em defesa do formato saiu, também, a produtora do canal DR2 Sofia Fromberg, em declarações ao "The Sun": “Temos um programa que revela o que os homens pensam sobre o corpo feminino. Muito honestamente, qual é o problema?”.

“Ingratidão é a única coisa que pode desmotivar os poucos génios que residem neste país. Lembrem-se, estou a dar-vos algo que nunca viram antes. Não mordam a mão que vos dá de comer”, declarou Blachman ao "The Copenhagen Voice", a partir de Nova Iorque, onde se refugiou depois das críticas ao seu programa.

Reacções negativas

Segundo o "blogger" Adam H. Trimboli, que escreve para o "The Copenhagen Voice", as reacções negativas a “Blachman” têm-se espalhado pela praça pública. O autor dinamarquês Knud Romer consideraque a estação pública daquele país produziu um programa que se assemelha “a um clube de strip claustrofóbico que apenas cimenta os conceitos clássicos de domínio masculino”.

Do mesmo modo, Lotte Hansen, outra bloguer e “opinion-maker”, diz-se “enojada” com uma sequência em que Blachman comenta: “Agora, sempre fui um ‘ass man’. Importas-te de te virar por um momento?”. Hansen pediu à DR2 para cancelar o programa.



=Público/Cultura=

Sem comentários:

Enviar um comentário