Número total de visualizações de página

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

New York Times Divulgado vídeo de execuções de soldados por rebeldes sírios

O The New York Times divulgou na quinta-feira um vídeo da primavera de 2012 com a execução de soldados do regime sírio pelos rebeldes, imagens que poderão influenciar a decisão dos EUA sobre a intervenção militar na Síria.
Os sete soldados do Presidente sírio, Bachar al-Assad, foram capturados por rebeldes sírios, segundo o The New York Times, e nas imagens aparecem com as mãos amarradas detrás das costas e com a cabeça virada para o chão, enquanto um líder dos rebeldes recita uns versos.
"Durante 50 anos, eles foram companheiros da corrupção. 

Prometemos perante o Senhor que este é o nosso juramento: Vamos vingar-nos", disse pouco antes de apertar o gatilho e disparar contra a parte detrás da cabeça do primeiro dos prisioneiros, tendo matado depois os restantes seis.

O vídeo não mostra as imagens em concreto das execuções, ouvindo-se apenas os disparos. Depois veem-se os corpos dos soldados numa vala comum não identificada.

De acordo com o The New York Times, este vídeo foi disponibilizado por ex-rebelde.

"As imagens oferecem um panorama negro de como muitos rebeldes adoptaram algumas das mesmas tácticas brutais e sem escrúpulos que o regime que estão a tentar derrubar", escreve o jornal na sua edição digital.

O vídeo, acrescenta o diário, "serve para recordar o puzzle da política externa que os Estados Unidos enfrentam ao considerarem os rebeldes como aliados, enquanto alguns membros do Congresso, como o senador republicano John McCain, pressionam um maior apoio militar à oposição" do regime sírio.

O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, levou ao Congresso a iniciativa de o país levar a cabo uma acção militar depois de ter acusado o homólogo sírio, Bachar al-Assad, de ter utilizado armas químicas num ataque a 21 de agosto.

A Comissão de Assuntos Externos do Senado aprovou na quarta-feira uma resolução a autorizar Obama a usar a força militar de forma limitada e por um período determinado, não mais de dois meses, na Síria.

Esta resolução terá ainda de ser votada no Senado e na Câmara dos Representantes, quando esta eventual intervenção militar na Síria criou fissuras entre democratas e republicanos.

Veja o vídeo, mas atenção, as imagens podem chocar.

N.M.


Sem comentários:

Enviar um comentário