Número total de visualizações de página

segunda-feira, 18 de março de 2013

CIA quer matar líder da oposição venezuelano, diz Maduro


O Presidente interino da Venezuela, Nicolas Maduro, apelou ao Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, para impedir um eventual atentado contra a vida do líder da oposição, Henrique Capriles, antes das presidenciais de 14 de Abril.
Capriles, que foi vencido em Outubro por Hugo Chávez, é novamente candidato a Presidente da Venezuela, desta vez contra Maduro.

Em declarações ao canal de televisão Televen, Maduro alegou que o plano dos Estados Unidos é "culpar o Governo" pelo ataque e "criar o caos na Venezuela", depois da morte de Chávez.

Maduro acusou a CIA, o Pentágono e os ex-embaixadores dos Estados Unidos na Venezuela Roger Noriega e Otto Reich de planearem o atentado com grupos da oposição venezuelana, garantindo que o seu Governo vai oferecer "protecção a todos os candidatos presidenciais", especialmente a Capriles.

O líder da oposição venezuelana, governador do Estado de Miranda, divulgou uma mensagem no Twitter, alegando que Maduro será acusado de "qualquer coisa que aconteça".

Washington e Caracas não têm relações diplomáticas desde que Chávez chegou ao poder, em 1999, e não têm embaixadores nas suas capitais desde 2010.

A Venezuela acusou os Estados Unidos em várias ocasiões de terem planeado derrubar ou matar Chávez e de tentarem desestabilizar o seu Governo.

N. M.

Sem comentários:

Enviar um comentário