Número total de visualizações de página

quarta-feira, 10 de abril de 2013

Grécia: Alemanha deve 162 mil milhões de euros pela destruição na II Guerra


Relatório elaborado por especialistas do Ministério das Finanças provoca polémica

É um relatório potencialmente explosivo que está a criar polémica.

 O ministério dos Negócios Estrangeiros grego, Dimitris Avramopoulos, publicou esta terça-feira um relatório confidencial que já tinha sido referido pelo jornal «To Vima» durante o fim-de-semana em que aponta o montante calculado da dívida da Alemanha à Grécia pelos estragos causados na II Guerra Mundial: 162 mil milhões de euros.

O estudo foi entregue ao Conselho Legal de Estado, liderado por Fokinas Georgakopoulos, que terá de analisar as 80 páginas elaboradas por uma equipa de especialistas do ministério das Finanças, escreve o jornal Ekathimerini.

O relatório conclui que as autoridades alemãs deveriam pagar à Grécia 108 mil milhões de euros pelos estragos nas infra-estruturas e outros 54 mil milhões por um empréstimo obrigatório feito durante a ocupação Nazi na II Guerra Mundial. Estes montantes significam 80 por cento do PIB grego.

Na última semana, o ministro das Finanças Christos Staikouras recusou comentar a investigação, justificando-se com o facto de ser um relatório secreto. No entanto, a divulgação do texto já levou o primeiro-ministro Antonis Samaras a reunir-se de emergência com o ministro dos Negócios Estrangeiros para tentar diminuir os estragos diplomáticos.

O documento, classificado como secreto («Aporito»), foi elaborado por um painel de especialistas designados pelo ministro das Finanças grego e entregue às autoridades governamentais no mês passado. Para a elaboração do texto de 80 páginas foram analisados mais de 190 mil páginas de documentos.

=TVI24=

PS: Como Frau Merkel prega que todos devem pagar as suas dívidas, de que estará à espera para pagar também o que deve a um país que se encontra, talvez por esse mesmo motivo, em desgraça económica e financeira?

Ou ela terá o direito de dizer «olhai para o que digo, não para o que faço...»?

Sem comentários:

Enviar um comentário