Número total de visualizações de página

domingo, 7 de abril de 2013

Luxemburgo pronto a reduzir sigilo bancário


Ministro das Finanças luxemburguês diz que o país quer reforçar a cooperação com as autoridades fiscais estrangeiras.
O Luxemburgo considera transmitir informação sobre juros pagos a clientes estrangeiros

O Luxemburgo abriu este domingo a porta a uma mudança nas suas regras de segredo bancário.
Numa entrevista a um jornal alemão, o ministro das Finanças, Luc Frieden, disse que o país está pronto para reduzir parcialmente o sigilo, criticado por potenciar a evasão fiscal. “Queremos reforçar a cooperação com as autoridades fiscais estrangeiras”, disse o ministro ao Frankfurter Allgemeine Sonntagszeitung, depois das críticas dos parceiros da zona euro às práticas bancárias do Luxemburgo.
“A tendência internacional vai no sentido de uma troca automática de informações bancárias. Não somos estritamente contra”, disse ainda o ministro, dando como exemplo de informações que poderiam ser transmitidas o pagamento de juros a clientes estrangeiros. Garantiu ainda que “o Luxemburgo não está interessado em clientes que querem economizar nos seus impostos”.
O Luxemburgo, um dos seus membros fundadores da União Europeia, está cada vez mais no centro das atenções por causa da sua cultura de sigilo bancário.
Luc Frieden tinha declarado recentemente que gostaria que os clientes financeiros escolhessem o Luxemburgo “não para fugir ao fisco, mas porque os nossos produtos e os nossos serviços são mais bem adaptados às necessidades internacionais”.
Segundo dados do Governo do Luxemburgo, o sector financeiro tem 141 bancos de 26 países e 3840 fundos de investimento que operam em 70 outros países.
A crise em Chipre e uma investigação jornalística revelando detentores de contas offshore trouxeram mais atenção para os paraísos fiscais.
=Público=

Sem comentários:

Enviar um comentário